Arquivos Mensais: Novembro 2011

Choro-te…

Choro-te sem que percebas que definhei naquela sombra lânguida que se morreu para lá dos ciprestes oca sem o teu sussurro ter….. José Guerra (2011) Anúncios

| Publicar um comentário

“JUNTOS PARA SEMPRE” – ( Último excerto)

                                ( Último excerto )           Celeste chega ao Hospital mais cedo do que o habitual. Entra no Laboratório, abre gavetas e armários à procura de qualquer coisa. Está nervosa e impaciente. Olha de vez em quando para a porta … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Nessa boca sedenta…

Um beijo te queria escrever Nessa boca sedenta Onde se desenham palavras loucas De lábios doce cereja Que na língua se beija O mel te prove Uma vez que seja José Guerra (2011)

| Publicar um comentário

“JUNTOS PARA SEMPRE” – 6º Excerto do Romance

                                          ( 6º Excerto )           Seis meses após o internamento de Maria, a enfermeira Celeste comunica-lhe:          – Vou dar-te uma boa notícia. O Doutor Alberto Carlos disse-me: “diga lá à miúda que lhe vou dar alta durante a … Continuar a ler

| Publicar um comentário

UMA PEDRA E UM GALEGO

Está a ver o que se passa com o remoinho sobre a pedra, que de longe vem o estrangeiro mirá-la? Mas ela tem um espectador assíduo que lhe faz serão, não se sabe por pressão ou admiração. É o velho … Continuar a ler

Publicado em Novidades, lançamentos | Etiquetas , , , , | Publicar um comentário

O poço de Urd ( de Danilo Pereira )

Nest post, contarei sobre o poço de Urd, uma espécie de templo sagrado onde é forjada muitas das reliquias nórdicas. O poço, que fica nas profundezas de Niflheim, esconde um segredo na qual somente as fadas conhecem, o místico templo … Continuar a ler

| Publicar um comentário

“JUNTOS PARA SEMPRE” – 5º Excerto do Romance

                              ( 5º Excerto )           Durante um mês, Maria viveu tormentos que nunca esquecerá. O quarto dos castigos é horroroso. Apenas um olho-de-boi gradeado na parte superior de umas das paredes permite que uma ténue réstia de luz solar penetre … Continuar a ler

| Publicar um comentário