Arquivos Mensais: Junho 2012

“DOBRADA À MODA DO PORTO”

                        DOBRADA À MODA DO PORTO Um dia, num restaurante, fora do espaço e do tempo, Serviram-me o amor como dobrada fria. Disse delicadamente ao missionário da cozinha Que a preferia quente, Que a dobrada (e era à moda do Porto) nunca se come fria. Impacientaram-se comigo. Nunca se pode ter razão, … Continuar a ler

| Publicar um comentário

“A HIPOCRISIA DO AMOR AO POVO”.

“Estes amam o povo, mas não desejariam, por interesse do próprio amor, que saísse do passo em que se encontra; deleitam-se com a ingenuidade da arte popular, com o imperfeito pensamento, as superstições e as lendas; vêem-se generosos e sensíveis quando se debruçam sobre a classe inferior e traduzem, na linguagem adamada, o que dela julgam perceber; é muito interessante o animal que … Continuar a ler

| Publicar um comentário

«Terras de São Cosme» (IV)

4.º CAPÍTULO De tal maneira o Snr. Amora simpatizou com a minha pessoa naquele dia na vila que, pouco tempo volvido, fui convidado a tomar chá em sua residência. Uma sua criada, a Ermelinda, veio comunicar tal invitação a casa … Continuar a ler

| Publicar um comentário

PARABÉNS, MARIA VELHO DA COSTA !

Maria Velho da Costa nasceu em Lisboa no dia 26 de Junho de 1938. É ficcionista, ensaísta e dramaturga. É licenciada em Filologia Germânica pela Universidade de Lisboa. Tem o curso de Grupo-Análise da Sociedade Portuguesa de Neurologia e Psiquiatria. … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Na noite sinto-me

No calor da noite sinto o teu perfume,Onde estás?Perto de mim te sinto,Mas não te vejo,Onde estás? Agora que te sinto, preciso de te ver,Já me puseste em alerta,Já não consigo deixar de pensar,Já não consigo deixar de imaginar,Onde estás? … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Fui passear o vento…

É tarde, já se calou a voz O pensamento vagueia-me O silêncio corta-me o respirar Um de mim saiu por ai Fui passear o vento nesta noite de meia lua Cheira a passado, fico tolhido Nesta aragem sonolenta Sinto que … Continuar a ler

| Publicar um comentário

PARABÉNS, ISABEL DA NÓBREGA !

Isabel da Nóbrega nasceu em Lisboa no dia 26 de Junho de 1925. É escritora, jornalista, tradutora e cronista. Escreveu mais de três mil crónicas para a imprensa e a rádio. Traduziu autores ingleses e franceses. Fez parte do grupo … Continuar a ler

| Publicar um comentário