Arquivos Mensais: Março 2015

Deus…também É assim!

                                                                    Deus… também É assim!                                                                                                                                Macedo Teixeira — Ora, ora, ninguém me tira da ideia que isto de Deus foi tudo uma invenção. O povo, para poder resistir à vida, precisa de acreditar em alguma coisa, e alguém … Continuar a ler

| Publicar um comentário

ADOLFO SIMÕES MÜLLER – No tempo em que os homens falavam

Adolfo Simões Müller (Lisboa, Portugal, 1909-1989). Foi poeta, jornalista, tradutor, contista e produtor radiofónico. É reconhecido como um dos nomes mais relevantes da nossa literatura infantil. Fundou e dirigiu “O Papagaio” (a primeira revista infantil portuguesa de banda desenhada), “Diabrete”, … Continuar a ler

| Publicar um comentário

AUGUSTO ABELAIRA – O Triunfo da Morte

Augusto Abelaira (Cantanhede, Portugal, 1926 – Lisboa, Portugal, 2003). Foi dramaturgo, jornalista, professor, romancista e tradutor. Escreveu 12 romances, 3 peças de teatro, um livro de contos, um monólogo e dezenas de crónicas jornalísticas. A Cidade das Flores foi a … Continuar a ler

| Publicar um comentário

ALICE RUIZ – Socorro

Alice Ruiz (Curitiba, Brasil, 1946). É poetisa e tradutora. Editou, em1980, o seu primeiro livro intitulado, Navalhanaliga. É reconhecida como autora de “haikai” . O “haikai” faz-se com três linhas, ou versos, e não mais que 17 sílabas. Alice Ruiz … Continuar a ler

| Publicar um comentário

ANTÓNIO NOBRE – Tempestade

António Nobre (Porto, Portugal, 1867-1900). Poeta vanguardista da modernidade, foi considerado uma das mais importantes figuras do simbolismo em Portugal.   Palavras de António Nobre:   “ Só, é o livro mais triste que há em Portugal.”              Tempestade!   … Continuar a ler

| Publicar um comentário

XOSÉ MARÍA DÍAZ CASTRO – Penélope

Xosé María Díaz Castro ( Vilariño, Galiza, Espanha, 1914 – Lugo, Galiza, Espanha, 1990). Foi poeta, tradutor e professor. Publicou,em 1961, Nimbos,  a sua obra mais importante, um livro fundamental da poesia galega moderna, que contém o célebre poema “Penélope”, … Continuar a ler

| Publicar um comentário

EGITO GONÇALVES – Com Palavras

Egito Gonçalves (Matosinhos, Portugal, 1920- Porto, Portugal, 2001). Foi poeta, editor, tradutor e activista político. Como poeta, a sua obra insere-se entre as duas tendências que se afirmaram nas décadas de 40 e 50: o neorrealismo e o surrealismo Foi … Continuar a ler

| Publicar um comentário