Arquivos Diários: 17/11/2011

AS TREVAS DO NOSSO FUTURO

(TRABALHO JÁ PUBLICADO NO MEU SITE) Imaginem vocês milhões de ovelhitas, repartidas por diversos rebanhos, cada um com seu Pastor. Os rebanhos pastam ervas ressequidas, já de pontas amarelas, em resultado de um longo período de secas, e cada Pastor … Continuar a ler

| 3 Comentários

Nuvem que se escrevia…

Poesia que se fazia De uma janela que abria De uma nuvem que se escrevia O que a alma sentia José Guerra (2011)

| Publicar um comentário