O guerreiro nórdico ( de Danilo Pereira )

Na era medieval existiu um homem de cabelos dourados que em vida tinha sido um guerreiro notável. Ele ficou conhecido por ser um profundo conhecedor do aço e por destroçar os seus inimigos no campo de batalha. Certo dia, como capitão do exército de Odin, ele liderou o seu exército rumo à vitória na batalha contra os Jotnar, gigantescas criaturas com força sobrehumana, que sempre se manifestavam em oposição aos Deuses. O seu exército era pequeno e não contava com mais do que cinquenta homens. E então o que parecia ser impossível aconteceu; eles venceram a batalha e Wolfgang tornou-se um líder ambicioso sedento de sangue. Não havendo adversário que chegasse para ele, todos eram aniquilados. Os seus homens mais pareciam seus escravos, pois não havia descanso e muitos deles sucumbiram face aos seus aterrorizantes actos. Eles tinham-se cansado dele.

Numa certa noite, nas encostas das montanhas geladas do norte, ele foi traído pelo seu próprio pai que, não suportando mais as suas atitudes insanas, lhe armou uma emboscada onde acabou por ser morto pelo seu próprio exército. Odin enfureceu-se, baniu-os para o Niflheim e ordenou às Valquírias que levassem Wolfgang até Valhala, onde permaneceu durante anos, guerreando em nome dos Deuses e sacrificando a sua vida miserável a troco de nada. Aquilo tudo tinha-se tornado um pesadelo para ele que, depois de se cansar daquela tortura, implorou aos Deuses que lhe dessem uma segunda chance.

O mundo mudara. Loki, o senhor das trevas, tinha encontrado uma maneira de atravessar as grandes raízes de Yggdrasil, a colossal árvore que ligava os mundos. A grande mãe, como era chamada, tinha enfraquecido com a maldição posta sobre ela por Loki que, como vingança após ter sido aprisionado por Tyr, enviou à terra quatro colossais demónios que cobriram o mundo nórdico coma sua maldade.

Odin tinha falhado e após um longo tempo sem interferir no mundo dos mortais, decidiu recrutar, em Valhala, o único homem capaz de andar sobre a terra carregando a espada das Almas, uma espada cuja lâmina tinha sido forjada pelos Vanir sobre o poço de Urd, e que no passado fora usada para aprisionar os espíritos malignos que ameaçavam o universo. Wolfgang tinha sido o escolhido, a sua alma pecadora iria caminhar mais uma vez sobre aquele mundo perdido onde o seu pesado fardo, imposto pelos Deuses, lhe poderia conceder a tão sonhada segunda chance.

Obra, Wolfgang o guerreiro nórdico.

Anúncios

Sobre danarts

Sou escritor e ilustrador, quero levar minha experiencia de escrever e desenhar para todos os amantes de artes e escrita.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s