O canto de uma elfa ( de Danilo Pereira )

Através daquela luz, uma doce voz invadiu os ouvidos de todos. Era uma espécie de canto que vinha dos lábios de uma mulher. Wolfgang sentiu-se atemorizado, ficou sem acção e nada pôde fazer a não ser esperar pelo cessar da ardente luz. Aquela mulher não poderia ser um demônio. Se o fosse, certamente já os teriam aniquilado.

O gigante dourado sabia disso, e então ele perguntou num tom pouco amistoso:

– Quem és tu? O que queres, mulher?

Daquele intenso brilho ela respondeu:

– Sou Aurehen, do clã Vanir! Não tenhas medo. Estou aqui para ajudá-los.

– Por Freya! Estes homens estão a morrer e precisam de abrigo!

– Não te preocupes com eles. Serão levados até Valelfa, onde descansarão. – murmurou a doce Aurehen que se mostrou por inteiro, revelando uma beleza estonteante.

Trecho de minha obra, Wolfgang, o guerreiro nórdico.

Anúncios

Sobre danarts

Sou escritor e ilustrador, quero levar minha experiencia de escrever e desenhar para todos os amantes de artes e escrita.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s