Depois da Vela Apagada

O autor com este conto, que é também um ensaio, apresenta diversas dissertações críticas e sempre com alguma ironia sobre o sentido da nossa actual vivência, bem como a postura cívica herdada dos nossos antepassados. Sugere como uma sociedade interventiva e cooperante, ainda que distante dos grandes poderes de decisão, pode ter um papel preponderante na educação dos seus filhos, estimulando-os a uma participação activa nos desígnios do seu país, tanto a nível social como económico e político, não se deixando cair num dos males que a humanidade tão bem conhece: a falta de respeitos por si próprios.

O conto é também um virar de mentalidades destapando um fio de esperança, reacendendo a vela que tem estado apagada, para trazer a luz do discernimento e permitir, assim, a todos e a cada um dos seres, desenvolverem o verdadeiro sentido positivo conforme é determinado pela essência do seu regente astrológico. Esta difícil tarefa cabe aos doze filhos da família – criada para o conto “os Milhazes” – que serão guiados, pelas características inerentes a cada um dos doze signos do zodíaco, a fazerem um trabalho conjunto onde as suas decisões se encaminharão para uma notável forma organizativa de todos os habitantes do seu país.

Ver mais: Sitio do Livro

Pagina pessoal: Rómulo Duque

Sobre romuloduque

Escrita, Fotografia
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s