Arquivos Mensais: Fevereiro 2012

A vírgula…

A virgula é a distância entre o verbo e a palavra Entre lábios que se desejam Num beijo molhado  

| Publicar um comentário

“PARABÉNS! LUÍSA DACOSTA

LUÍSA DACOSTA nasceu no dia 16 de Fevereiro de 1927 em Vila Real. É formada em Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras, em Lisboa. Foi professora do antigo Ciclo Preparatório nas escolas Ramalho Ortigão e Francisco Torrinha, até se reformar por limite … Continuar a ler

| 2 Comentários

Um regresso ao liceu

O tempo passa, apesar de nos parecer que cada dia apenas se sucede a um outro. Foi hoje que, no âmbito das comemorações do dia de São Valentim, fui falar de amor ao Liceu de S. João do Estoril em … Continuar a ler

Nota | Publicado em por | Publicar um comentário

Portugal, Alemanha, e um nadinha de História

No dia 11, sábado passado, ia eu metido na manifestação, ali por meio da rua do Ouro, quando me veio à cabeça o insólito argumento de um tal senhor ministro (ou lá o que o homem seja) alemão, sobre a … Continuar a ler

| Publicar um comentário

DIA DE SÃO VALENTIM

Um poema te faço nos lábios Nos olhos te digo mil e uma cores Na pele cheiro o teu sabor Num beijo te faço amor Por ti daria a vida assim Sou apenas, o teu Valentim José Guerra (2012)

| Etiquetas , , , | Publicar um comentário

O elixir da cura ( de Danilo Pereira )

Quando tudo parecer perdido e quando a cor perder seu brilho, a Deusa da cura Eir sempre envia uma fada que procura por aqueles que possuem muita fé. Wolfgang, em uma de suas aventuras pelas escuras florestas de Alfheim, quase … Continuar a ler

| Publicar um comentário

“A Paixão que Veio do Frio”

Uma prenda cheia de paixão para qualquer dia do ano, porque todos os dias é dia dos namorados. Disponível através do Sitio do Livro e na livraria Leya na Barata na Av. Roma em Lisboa. (Autor José Guerra – clicar … Continuar a ler

| Publicar um comentário

De um poema se faz a noite…

De um poema se faz a noite Ao perto vejo o silêncio Que nos teus lábios me lembrou Queria ser ontem E pintar memórias de tempo De beijos teus Debruados de amor Em versos meus José Guerra (2012)

| 2 Comentários

Texto encontrado no meu sótão

ENTRE AS MUITAS COISAS QUE TENHO ESCRITO E QUE NUNCA VÃO SER PUBLICADAS (POR FALTA DE INTERESSE COMERCIAL, COMO DESCRIÇÃO DAS MAMAS DE UMA QUALQUER AMANTE DE UM IMPORTANTE PRESIDENTE DE CLUBE DE FUTEBOL, POR EXEMPLO), PARTILHO COM VOCÊS ESTE … Continuar a ler

| 2 Comentários

Amor já viste a lua hoje?

Amor já viste a lua hoje? Ela brilha porque o nosso amor existe Porque assim eu lhe disse Para que o céu deixasse de ser triste In “Palavras por Dizer” (José Guerra, 2012) Brevemente disponível

| Publicar um comentário