“PARABÉNS! AFONSO LOPES VIEIRA

O poeta Afonso Lopes Vieira nasceu em Leiria, no dia 26 de Janeiro de 1878 e viveu até 1946.

Bacharelou-se em Direito, pela Universidade de Coimbra, em 1900. Mudou-se para Lisboa, onde exerceu a função de redactor na Câmara dos Deputados, durante 16 anos. A partir de então empenhou-se totalmente na escrita literária.

Publicou o seu primeiro livro de poemas em 1897, intitulado “Para Quê”.

Sucedem-se outras publicações, entre as quais “Ar Livre”, “O Pão e as Rosas”, “Canções do Vento e do Sol”, etc. Termina, em 1940, a sua obra poética com o livro “Onde a terra se acaba e o mar começa”.

Participou em diversas conferências, cujos temas eram a defesa e divulgação da cultura nacional, e que se se encontram recolhidos em dois volumes “Em demanda do Graal” em 1922 e “Nova demanda do Graal” em 1942.

As crianças beneficiaram também do talento de Afonso Lopes Vieira. Para elas escreveu “Animais Nossos Amigos”, em 1911 e realizou o filme infantil “O Afilhado de Santo António” em 1928, entre outros trabalhos.

Para cinema escreveu os diálogos de Camões e Inês de Castro, de Leitão de Barros e também para “Amor de Perdição”, de António Lopes Ribeiro.

Afonso Lopes Vieira doou a sua vivenda à Câmara Municipal da Marinha Grande, transformada em Casa Museu aberta ao público. No seu interior pode-se admirar os diversos objectos pessoais do poeta, que escreveu grande parte da sua obra em São Pedro de Muel. Conforme desejo do poeta também ali funciona a Colónia Balnear desde 1949.

Nesta pequena homenagem no dia do seu nascimento, recordamos o poema intitulado:

           “Linda Inês”

Choram ainda a tua morte escura
Aquelas que chorando a memoraram;
As lágrimas choradas não secaram
Nos saudosos campos da ternura.
Santa entre as Santas pela má ventura,
Rainha, mais que todas que reinaram,
Amada, os teus amores não passaram
E és sempre bela e viva e loira e pura.
Ô linda, sonha aí, posta em sossego
No teu muymento de alva pedra tina,
Como outrora na Fonte do Mondego.
Dorme, sombra de graças e de saudade,
Colo de Graças, amor, moço menina,

Bem-amada
por toda a eternidade.

 

José Eduardo Taveira

 

 

 

José Eduardo Taveira

Anúncios

Sobre José Eduardo Taveira

Nasci no Porto. Trabalhei em diversas empresas nacionais e multinacionais, exercendo cargos directivos. Actualmente estou liberto de compromissos profissionais, usufruindo a liberdade de viver como gosto e quero. Publiquei três livros intitulados: "Juntos para Sempre","Histórias de Pessoas que Decidi Divulgar" e "Viagem ao Princípio da Vida". Os dois primeiros em Portugal e o último no Brasil.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s