…uma aguarela sem nome…

Pinto-te de uma aguarela sem nome, de uma cor sem sabor, mas que a saudade me sabe, nos teus beijos aveludados os meus lábios se descansam, amar-te é pouco quando te percorro nos dedos tímidos como os salpicos de mar que me beijam o olhar, és tu amor na tela, pena seres aguarela….

José Guerra (2011)

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.