ANTÓNIO RAMOS ROSA – O Silêncio não Existe

antonio ramos rosa

António Ramos Rosa (Faro, Portugal, 1924 – Lisboa, Portugal, 2013).

Poeta, ensaísta, tradutor, desenhador e crítico literário é um dos nomes cimeiros da literatura portuguesa contemporânea.

Organizou a importante antologia de poetas portugueses, Líricas Portuguesas.

Palavras de António Ramos Rosa:

“Não há segredo mais supremo nem mais simples do que esta relação vital entre o corpo e o espaço, entre o alento e a paisagem, entre o olhar e o ser.”

                                                      O Silêncio não Existe

O silêncio não existe porque é o constante rumor de uma inexistência. O que se ouve, para além do movimento da cidade, é o monótono murmúrio do nada. Apenas sombra de nada, quem nele procura um apelo ou uma resposta não os encontra ou encontra um sinal negativo. Nada diz esse murmúrio nulo, que é o eco inalterável do vazio do mundo, mas quem o ouve sente a radicalidade da sua negação como se a cada momento nos dissesse: Não há.

António Ramos Rosa, in “Relâmpago de Nada”

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.