revelação proibida

ante a possibilidade de uma tal revelação,
uivarão, assustados, esses cães, fugirão os ratos,
as beatas, na igreja, santos nomes maldirão,
formar-se-ão bichas de carros em desertos e matos.

ante a possibilidade de uma revelação tal,
que eu não quero fazer  [mas quem sabe se me não descaia],
nuvens pretas concentrar-se-ão sobre mim, sobre o mal
de uma simples palavra nos meus lábios que tudo traia.

por isso não posso dizer, não direi o quanto te amo,
não vão as órbitas de astros pôr-se a desvairar sem fim,
não vão as vagas do mar voar até ao infinito.

e é por isso que nem à noite, a dormir, teu nome chamo:
é um segredo pesado de mais, não só para mim,
mas para o mundo, que não suportaria um tal grito.

Esta entrada foi publicada em Opiniões, testemunhos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.