Arquivos Mensais: Abril 2015

ANTÓNIO RAMOS ROSA – O Silêncio não Existe

António Ramos Rosa (Faro, Portugal, 1924 – Lisboa, Portugal, 2013). Poeta, ensaísta, tradutor, desenhador e crítico literário é um dos nomes cimeiros da literatura portuguesa contemporânea. Organizou a importante antologia de poetas portugueses, Líricas Portuguesas. Palavras de António Ramos Rosa: … Continuar a ler

Publicar um comentário

LUÍS DE STTAU MONTEIRO – Angústia para o Jantar

  Luís de Sttau Monteiro (Lisboa, Portugal, 1926 – 1993). Foi dramaturgo, encenador, jornalista, romancista e tradutor. O seu humor corrosivo em relação à ditadura e à Guerra Colonial, fê-lo estar na mira da polícia política, sendo preso pela Pide … Continuar a ler

Publicar um comentário

CANCIONEIRO POPULAR – Fado da Severa

      Fado da Severa Chorai, fadistas, chorai, Que uma fadista morreu. Hoje mesmo faz um ano Que a Severa faleceu. Chorai, fadistas, chorai Que a Severa já morreu. E como ela Nunca no Mundo apareceu. O Conde de Vimioso … Continuar a ler

Publicar um comentário

CHRISTINA ROSSETTI – “Remember”

Christina Rossetti (Londres, Inglaterra, 1830 – 1894). A sua poesia distinguiu-se pela originalidade, simplicidade e religiosidade. Versou temas como: amor, morte, vida além-túmulo, renúncia, etc. Destaque para um dos seus mais notáveis livros de poesia: Mercado dos Duendes e outros … Continuar a ler

Publicar um comentário

POESIA INFANTIL – MARIA ALBERTA MENÉRES – Timidez

Timidez O bicho-de-conta Faz de conta, faz Que é cabeça tonta Mas lá bem no fundo Não é mau rapaz. Se a gente lhe toca, Logo se disfarça: Veste-se de bola. Por mais que se faça Não se desenrola. Lá … Continuar a ler

Publicar um comentário

CARTA DE FERNANDO PESSOA A MÁRIO SÁ-CARNEIRO

Carta de Fernando Pessoa a Mário Sá-Carneiro     Lisboa, 14 de Março de 1916 Meu querido Sá-Carneiro: Escrevo-lhe hoje por uma necessidade sentimental — uma ânsia aflita de falar consigo. Como de aqui se depreende, eu nada tenho a dizer-lhe. Só … Continuar a ler

Publicar um comentário

ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA – Madrigal

António Manuel Couto Viana (Viana do Castelo, Portugal, 1923 – Lisboa, Portugal, 2010). Foi poeta, dramaturgo, ensaísta, empresário teatral, director artístico, actor, encenador, tradutor. Palavras de António Manuel Couto Viana: “A homenagem a um poeta que morreu é decorar-lhe os … Continuar a ler

Publicar um comentário

CAFÉS DE TERTÚLIA – Marrare

                                                                    Café Marrare Inaugurado em 1820, o Café Marrare era o mais requintado e famoso estabelecimento comercial de Lisboa do Romantismo. A luxuosa decoração de madeira polida, valeu-lhe o sobrenome de “Marrare do Polimento”. Tinha sala de bilhar e um … Continuar a ler

Publicar um comentário

BILLY COLLINS – Tu, Leitor

Billy Collins (Nova Iorque, EUA, 1941). Em 2002, foi convidado a escrever um poema para comemorar o primeiro aniversário da queda das Torres Gêmeas do World Trade Center, em 11 de Setembro. Palavras de Billy Collins: “Considero que a poesia … Continuar a ler

Publicar um comentário

Leituras e tema do mês no sítio infanto-juvenil Barry4Kids

Já estamos na Primavera e os animais da quinta são o tema deste mês no Barry4Kids. O conto do mês é sobre uma marota de uma Galinha carijó que vivia numa quinta e tinha por amigos e vizinhos muitos outros … Continuar a ler

Publicado em Notícias | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário