Seguir   

Estou sonambulamemulher-caminhando-numa-estrada-lindante voando e os meus pensamentos desmoronam e caem. Estão debilitados, fragmentados e insensíveis. É uma hora e momento mal, sem cor e sem fantasia. Sinto-me nua.

Esforço-me para sair da inércia.  Faço um longo e exaustivo esforço. Enfim, despertei.   Desejei, então, vestir-me de uma coragem brilhante que me impulsionasse a praticar atos profícuos e pertinentes a tudo que naturalmente transitava ao meu redor. A tudo que me impedia de pensar na vida das pessoas simples. Pessoas que concordavam com as mudanças e instabilidades constantes e imprevisíveis do universo sem nada reclamarem.

Encontrava-me inquieta e com as palavras engasgadas na boca, pois os meus pensamentos eram descompassados e vacilantes. Precisava investigar com habilidade a postura das minhas ações, ainda que minha consciência estivesse invadida por uma visão tola e insignificante.

Estou insatisfeita, por isso perambulo pela cidade agitada. Embrulho todos os sentimentos que depredam a minha alma, o meu coração. Por um momento a minha consciência me estendeu a mão. Ela, distintamente deu-me um cofre onde dentro despejei tudo o que me impedia de pensar e agir de forma contundente. De forma tão precisa como é o meu espírito genuinamente feliz. Fechei o cofre e o tranquei a chave e cadeado. Segui.

Quando se propõe a ir em frente não se pode cambalear ou intimidar-se diante dos obstáculos, nem amedrontar-se com os ruídos intrigantes das pedras que rolam e lhe machucam os pés para desanimá-lo a encontrar o seu objetivo. Temos, pois, que agir e lutar para vencer. Portanto, não me acabrunhei, tampouco desvaneci diante dos mexericos da natureza. Senti-me leve e atendi com entusiasmo o chamado para viver a vida com convicção.

Começo agora a me mexer. Começo a acreditar em mim. Examino com moderação e de forma racional o estado do meu corpo e da minha mente já aquecida de pensamentos retos, assim como da minha alma perene e cumpridora de uma nobre leveza de atos.  Sinto que tudo está saudável, infinitamente bom.

Visualizo com precisão tudo o que me cerca. Concentro-me num só objetivo: “Ser feliz”.

(por Marifelix Saldanha) 

Sobre Marifelix Saldanha

Graduada em Letras - Português e Literatura da Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. A autora dedicou-se durante muito tempo ao ensino do Português e da Literatura Brasileira e Portuguesa. Marifelix é brasileira, maranhense e escritora. PUBLICAÇÕES: Livro – A META É CHEGAR (uma versão filosófica sobre a síndrome do pânico em forma de poesias) – publicado em Brasília-DF-Brasil, em 1994, Editora Pegasus. Livro – HISTÓRIAS VIVIDAS EM PROSA (narra fatos do cotidiano de algumas cidades da Europa de forma leve e despretensiosa) - publicado em Lisboa-Portugal, em 2011, Editora Sítio do Livro. Livro – UM AMOR LILÁS (um pequeno romance em que o contexto gira em torno de uma divagação sobre o amor que buscamos como sendo destino ou uma simples coincidência) lançado na Bienal do Rio de Janeiro - Brasil, em 2014, Editora All Print. Livro – CONTOS E REFLEXÕES (relata em forma de contos introspectivos angústias intermitentes e momentos de esperança. Pequenas histórias exploram pensamentos, sentimentos e divagações ao longo de um processo de autoconhecimento e de superação diária) - publicado em Brasília-DF-Brasil, em 2017, Editora All Print. Livro – COMO LIDAR COM A DEPRESSÃO? (O livro “Como lidar com a Depressão?” está direcionado não tão somente para os que sofrem desse mal, mas também, a todas as pessoas que convivem com os depressivos. Este livro busca abordar formas de como o depressivo pode lidar com a presença constante da doença, sem entregar-se ao desespero, sabendo refletir com equilíbrio as suas crises e o seu estado físico e emocional face às mesmas, investigando, ainda, as razões introspectivas que o levam ao sofrimento pânico ou ao estado impotente e desolador, tão próprios da doença em todas as suas dimensões.) - publicado em São Paulo - Brasil, em 2020, Editora Chiado Books (disponibilizado para venda no Brasil e em Portugal). Além de livros, publicou também contos, crônicas e poemas sobre temas variados em jornais do Centro-Oeste.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.