Domigo (poema)

Jacques Miranda

To me sentindo uma colmeia,
Sem abelha nem ideia,
Um ator sem plateia,
Um lobo sem alcateia.

To me sentindo gente,
Como uma criança inocente,
Como um idoso quando não está doente,
Ou um palhaco bem sorridente.

Estou me sentndo um pato,
Um ator que esqueceu o texto em pleno ato,
Ou aquele mendigo com sapato barato,
Gente que não entendeu bem o fato.

To me sentindo um lorde,
Como um cachorrinho já velho e que nunca morde,
Tipo um amigo sem sorte,
Ou um irmão faminto do norte.

To achando que é domingo,
Daqueles assim, no almoço, todo mundo rindo,
Mesmo sabendo que algo está quase findo,
É a semana que está indo…

View original post

Anúncios

Sobre jacques miranda

Jacques Miranda é professor universitário, palestrante, empresário e escritor.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s