A elfa, o cavaleiro e o guerreiro ( completo ) – ( de Danilo Pereira )

Quando um guerreiro, um cavaleiro e uma elfa caminham juntos, é sinal de que o perigo está por perto. Nas profundezas de uma caverna em Midgard, as três raças caminham rumo à sabedoria, que aliada com a força, podem se tornar invencíveis.

Mas além destas duas virtudes citadas, há aqueles que procuram apenas por riquezas, por relíquias lendárias que há muito se perderam num certo sentido fora do tempo. Este é Baldur, um cavaleiro ganancioso e medroso, que explora o mundo nórdico na esperança de encontrar tesouros divinos.

A seu lado, muitas vezes o corajoso guerreiro Wolfgang e a bela elfa Aurehen o acompanham em suas aventuras e então, um extraordinário trio nórdico é formado. Aurehen, por ser uma elfa, procura por sabedoria, por pergaminhos antigos, por sagradas escrituras que poderão lhe revelar poderosas magias.

Por outro lado, está Wolfgang, um guerreiro nórdico de muita fé, que ama se aventurar pelo desconhecido, que procura pelo sobrenatural, pelas diversas e fantásticas formas de vida. Nesta publicação, como podem ver, os três aventureiros adentraram no covil de algo estranho, mas o que poderia ser? Que tipo de horror se esconde na escuridão desta assombrosa caverna? Continuem lendo o  post e descubram.

Naquela penumbra sem fim, algo subitamente emitiu um pavoroso ruído, que fez com que Baldur largasse sua tocha. Aurehen, protegida com uma folha de lorien no peito, a ergueu na esperança de clarear o perigoso caminho, mas Wolfgang, como toda sua curiosidade e coragem, correu sem rumo em direção ao nada e acabou encontrando um cenário um pouco mais iluminado e surreal.

Era o lar de uma rainha, de uma aranha gigantesca que havia surgido em meio a inúmeras teias que se entrelaçavam umas nas outras, tornando aquele ambiente muito hostil. Não havia forma de escapar e então, o guerreiro não quis saber de conversa, partiu em direção ao monstro e com muita agilidade e destreza, cortou todos os tentáculos de forma violenta, derrubando a rainha sobre aquele chão cinzento.

A aranha pareceu não se importar com aquilo, pois ao abrir sua medonha mandíbula, disparou um jato de teias que acertou em cheio as pernas de Wolfgang, que não conseguiu se soltar. A elfa, que até então apenas observava seu companheiro se defrontar com a criatura, ergueu seu braços e com um elegante movimento com as mãos, lançou fogo sobre a titânica aranha, que não resistiu à tamanha chama.

Mas e Baldur? O que fez para ajudar seus companheiros? O ganancioso cavaleiro, aproveitando a distração do monstro, havia adentrado numa sala secreta, onde um belíssimo baú reluzia como ouro sobre um sinistro altar. Curioso, o cavaleiro então o abriu e viu sair de dentro dele uma fumaça colorida, que tomou conta de seu corpo.

Não era tesouro e tão pouco algo precioso, mas sim uma maldição, que o fez sumir daquelas bandas, fazendo com que Aurehen e Wolfgang caíssem na gargalhada.

 

Contos e personagens baseados na obra, Wolfgang, o guerreiro nórdico.

Anúncios

Sobre danarts

Sou escritor e ilustrador, quero levar minha experiencia de escrever e desenhar para todos os amantes de artes e escrita.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s