Era só para beber café

Sim, eu só queria beber café; com açucar, sempre; não muito – apenas meio pacote… Enfim, o pacotinho de açucar lá me aparece, amarelo, daqueles famosos da Nicola; não era daqueles que dizem que “Um dia…vou deixar de ler estas merdices. Hoje é o dia!” – não, não era desses; era talvez pior – frases supostamente românticas (ou romanceiras, filosóficas até).. Mas intrigou-me, ou melhor, nem sei! A frase era “O Amor é uma palavra que não admite plural!”…comecei a pensar que, realmente, isto pode suscitar matéria para grandes dissertações e lições de moral.

E eu que queria apenas sentar-me, beber o meu café, ler umas páginas do “Diário Económico” de hoje, e sair…É caso para dizer: malditos pacotes de açúcar!

Tânia Marques

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.