A Atlântida

Já todos ouvimos falar da Atlântida, e provavelmente que se afundou no mar em tempos antigos. Mas quantos sabem de onde vem o mito?

A existência da Atlântida é referida por Platão em dois dos seus diálogos, Timeu e Crítias. Existem outras referências, mas as de Platão são as mais precisas e que apresentam a Atlântida como facto histórico e não apenas como lenda.

Segundo Platão, nas montanhas de um vasto território para lá dos pilares de Heracles (Hércules no panteão romano), vivia uma jovem chamada Clito por quem Poseidon se apaixonou. Da sua relação com Clito, nasceram 5 pares de gémeos. Poseidon dividiu o território em dez partes, cada uma para ser governada por um dos seus filhos e descendentes, e deu a supremacia da governação ao mais velho, Atlas. Atlântida significa “filha de Atlas”.

A descrição do território e da cidade com o mesmo nome, Atlântida, é feita com alguma precisão, mas o factor mais conhecido da história é a da queda desta civilização.
Referido por Platão, Sólon (cerca de 600 A.C) terá viajado pelo Egipto onde um sacerdote lhe terá contado que, cerca de 9000 anos antes, os Atlantes terão tentado invadir toda a Europa, mas que foram derrotados pelos Atenienes antigos. De seguida uma catástrofe natural terá atingido a Atlântida e apenas num dia e uma noite todo o território se afundou.

Apesar de relativamente precisos, os diálogos de Platão têm algumas lacunas que dão aso a variadíssimas interpretações, tanto de datas, como de localização e de dimensão.
Este não refere explicitamente se os 9000 anos são anos egípcios ou gregos sendo que a 5 dos primeiros corresponde um dos gregos (igual ao nosso ano). As unidades de comprimento são igualmente dúbias e os próprios Pilares de Hércules de localização duvidosa.
Localizações possíveis da Atlântida são referidas dentro do Mediterrâneo, perto de Creta, no Sul de Espanha e mesmo, em algumas hipóteses mais ousadas, no Oceano Índico e Pacífico. Contudo, a hipótese ainda hoje mais aceite (à parte de ser considerado por muitos um simples mito) é que a sua localização fosse algures no Oceano Atlântico na zona que envolve e circunda os Açores, Madeira e Canárias.

Outros escritos antigos referem a existência de uma civilização avançada que terá sido vítima de algum tipo de catástrofe e que terá tomado refúgio nas costas de África e Europa. Daí, alguns dizem que terá sucumbido a ataques diversos dos povos que os consideraram uma ameaça, outros dizem que os Atlantes não pereceram, mas que se tornaram na civilização Egípcia. Um ponto que parece de algum modo apoiar essa teoria é o facto da civilização Egípcia parecer ter nascido já evoluída, sem vestígios de evolução tecnológica ou social a partir de formas mais primitivas.

Actualmente existem inúmeras lendas que evocam a atlântida, estas sem qualquer pretensão a ser mais que lendas.

http://sonhosdaatlantida.armandofrazao.com

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s