querem assassinar o rei leopardo [6]: um final à hercule poirot

A águia pedira que se reunissem todos aqueles de que suspeitava: a rainha, o crocodilo, o chacal. [Tinha dispensado a tartaruga]. Falou com um ar teatral:

«Sempre suspeitei do crocodilo», principiou. Ouviu-se um tchac enraivecido de dentes. Prosseguiu: «Mas o crocodilo nunca usaria uma bomba ou veneno. Não que esta escolha de meios o iliba: poderia tê-lo feito em conluio com alguém. Porém, custa-me a crer. Sobretudo, não vejo como conseguiria entrar no palácio. Só se tivesse um cúmplice…» Olhou em volta. «Os mais próximos do rei são, obviamente, o chacal e a rainha leopardo. Contudo…»

Deixou que a pausa encorpasse. O silêncio chegava a doer nos tímpanos.

«O chacal é astuto. Não falha, não comete erros, sempre o disse. Nunca poria uma bomba que não funcionasse. Demasiada incompetência.»

Fixou a rainha, que estremeceu.

«A rainha seria capaz? Bem. Havia, em toda esta história, qualquer coisa que não encaixava. Lembro-me de que, no funeral, a rainha leopardo procurava seduzir o futuro rei – o crocodilo. Sob o olhar atento do chacal. Atento, e quê? Que havia naquele olhar? Vergonha? Ódio? Ciúme…? Só nessa altura percebi: o chacal e a rainha são amantes…»

Houve protestos coléricos.

«O plano era claro. Tinham o objectivo de casar e reinar. Para isso, era necessário, primeiramente matar o rei. (E uma das tentativas foi executada pela rainha. Uma bomba: falhou. O chacal teve certamente de intervir, e o chacal nunca falha: o veneno actuou). Mas depois…»

A rainha estava histérica, a águia implacável.

«Depois vinha a segunda parte do plano. A rainha deveria seduzir o crocodilo, o qual seria, naturalmente, o próximo rei. Só quando se desfizessem dele, como se tinham desfeito do leopardo, teriam o terreno livre para a sua paixão e para o poder absoluto.»

A rainha desmaiou. O chacal, antes que o crocodilo o agarrasse, escapuliu por uma janela».

«Deixe-o. Ele não vai longe», rematou a águia – não queria que se distraíssem demasiado. Deixassem o chacal, para já: este era o momento de glória da águia. O chacal podia ter escapado, mas a águia não deixaria que o seu triunfo escapasse.

FIM

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s