Pensando em 2013? Que tal dicas para se dar bem?

fita do senhor do bonfim

Já sei. Você achou que o título do post está insinuando que eu vou dar dicas para você se dar bem afetivamente em 2013, não é? Diria quase… Vamos dizer que o “se dar bem” tem vários pontos de vista. O afetivo é um deles. Vejamos.

Começo lembrando o que muita gente diz nesta época: “Ainda bem que o ano está acabando”. Mas, porque precisamos de um “ano novo” para colocar as ideias e os projetos adiante?

Entendo que o novo ano é um “marco de mudança”, assim como é a segunda-feira para o regime e o “depois do carnaval” para o Brasil.

Acontece que ninguém quer mudar sem ter certeza que o “outro lado” vai ser melhor. Aliás, existem pessoas que tem um verdadeiro comichão quanto o assunto é mudança, isto é, são aquelas pessoas que querem fazer omelete mas não querem quebrar o ovo. Costumo fazer uma comparação que é a seguinte: se você mora numa kitnete e se muda para um apartamento de 3 dormitórios no dia seguinte é um pandemonio; você não acha nada: cueca, frigideira, par de meia, coador de café… Depois…

Por outro lado, se você quer realmente mudar a sua vida e utilizando deste marco psicológico que é o começo do ano, ou melhor, o ano de 2013, guarde bem esta palavra: planejamento e atente para alguns detalhes importantes.

Quanto ao planejamento, imagine um enorme prédio. Dos bem grandes. Imagine agora que o seu construtor encostou a barriga no balcão de uma loja de materiais de construção e começou a pedir: uns 3000 blocos, 10 vergalhões de ferro, 10 metros de areia, cimento… Será que foi dessa forma? É claro que não. Elaborou-se uma planta, aliás, várias plantas: hidráulica, elétrica, baixa, ferragens e outras. Montou-se um cronograma para entrega da obra, com fases definidas para cada andar e tipos de acabamento. No final, o resultado é esse: uma obra sólida.

Portanto, se você pretende construir projetos sólidos no próximo ano, tem que planejar. Tem que dizer o que quer e como irá fazer para conseguir. Não pense você que o planejamento é uma perda de tempo. Não pense também que deve-se planejar uma única vez. O planejamento dever ser algo paranóico. A cada nova diretriz, faça um novo planejamento. É o princípio do pensamento sistêmico, bem lembrado no livro de Eliyahu Goldratt, A Meta, para quem precisamos rever nossas metas e ver quais são os gargalos, isto é, aquelas coisas que travam o nosso desenvolvimento.

Depois do planejamento, é importante ter foco e disciplina para cumprir com o que foi prometido para você mesmo até porque, todos somos craques em nos mantermos na famigerada zona de conforto e deixar tudo para lá.

Por outro lado, além de planejar, você deve ter em mente que existem coisa inexplicáveis que impulsionam o nosso progresso e, dentre estas coisas, está o fato de contribuir para o crescimento de outras pessoas. É comprovado que cada vez que você auxilia alguém profissional ou pessoalmente (via de regra), , mais dia menos dia você recebe uma retribuição. É uma tal de “mão invisível” que consta também naquelas obras que abordavam o tal do “Segredo”.

Outra grande contribuição para seu sucesso é manter sempre o alto astral e compartilhar as vitórias. Sempre deixe claro que a razão de seu sucesso deve-se ao trabalho e apoio de muitas pessoas. Não existe nada pior do que fazer com que os outros não se sintam reconhecidos. E, infelizmente, nos dias de hoje, este é um dos aspectos mais falhos que existem; muitas pessoas não agradecem.

Manter-se motivado é uma atitude primordial para o sucesso de sua vida e carreira. Motive-se com suas crenças e atitudes, com seus amigos, com sua família.

Já, quanto ao seu relacionamento, este merece um capítulo especial e, portanto, nada melhor do ser empático. Empatia significa colocar-se emocionalmente e psicologicamente no lugar do outro. Procure ampliar sua visão. Veja a situação com os “olhos do outro”. Faça esta experiência. Antes de tomar uma decisão, procure ver como ela afetará as outras pessoas.

Por fim, separe o trabalho da sua vida pessoal. Ter capacidade para levar isso adiante é um aspecto essencial para atingir suas metas. Desligue-se por instantes. Esse descanso é importante para você tenha força suficiente para criar. É a famosa frase “carregar as baterias”, é verdade.

Nicolau Maquiavel (1855-1907), em sua consagrada e polêmica obra “O Principe”, dizia: “Quer viver em paz? Então prepare-se para a guerra”.

É claro que não estou fazendo uma alusão à guerra que é o seu cotidiano, mas fazendo referência ao quanto precisamos estar atento às nossas atitudes, agindo sempre com foco.

Portanto, vamos planejar, executar e  ajudar quem precisa.

Náo tem o que errar!

 

Jacques Miranda, 49, é escritor brasileiro. Um dos seus livros foi recém lançado no http://www.sitiodolivro.pt: Ela Só Queira Ver o Mar (http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/ela-so-queria-ver-o-mar/9789898413710/). Para saber mais sobre o autor, acesse: http://www.jacquesmiranda.com.br

 

Anúncios

Sobre jacques miranda

Jacques Miranda é professor universitário, palestrante, empresário e escritor.
Esta entrada foi publicada em Opiniões, testemunhos. ligação permanente.

2 respostas a Pensando em 2013? Que tal dicas para se dar bem?

  1. José Eduardo Taveira diz:

    Caro amigo
    Gostei dos seu post. Desejo-lhe um bom Natal e um excelente ano Novo, com bom “planejamento”
    Um abraço

    Gostar

  2. jacques miranda diz:

    Obrigado bom amigo Taveira. Retribuo-lhe os votos e estendo-os aos seus familiares.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s