Aquivos por Autor: Diogo Figueiredo P. D. Ferreira

Díptico poético III

Encerrando a pequena série poética, de textos que ainda não haviam visto a luz da publicação, que temos vindo a postar neste espaço, aqui ficam mais dois poemas de nossa autoria:   «NOITE DE INVERNO»   Noite de Inverno em … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Díptico poético II

Dois outros poemas de nossa autoria, que aqui expomos.   «BEM DIZIAM… (BENDITA!)»   Bem diziam os meus amigos Que a não olhasse… E eu… olhei-a!   Bem me preveniram eles Que a não seguisse… E eu… segui-a!   Firmemente me … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Díptico poético I

Por havermos encontrado, ao coligir escritos nossos arquivados, alguns poemas há bastante tempo compostos, aqui deles deixamos nota. Por ora, seguem estes dois.   «PRECE» (soneto)   À vida rogo, imploro Supremas graças, doces venturas, Qu’esta desdita por que choro … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Um novo poema: «Nada mais»

Apondo termo à série de poemas que temos vindo a publicar, todos subordinados à mesma temática, aqui se deixa, hoje, o último deles:   «NADA MAIS»   Por ti, meu coração sangrou, Minha vista de lágrimas se cobriu, Tão logo … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Um novo poema: «Teu Retrato»

Aqui deixamos, hoje, um novo poema de nossa autoria:   «TEU RETRATO»   Como me fere a saudadeDe teu olhar bendito:Aqui te rogo, por caridade,Guardes no peito meu escrito!   Ante ti confesso, admito:Funda emoção não contenho,Todas as vezes que … Continuar a ler

| Publicar um comentário

«Palavra não dita» (soneto)

Um novo poema de nossa autoria: PALAVRA NÃO DITA (soneto) Palavra não dita: Por timidez, por temor? Trazes-me hoje a desdita Que cobre meu peito de dor! Palavra que no silêncio se quedou, Que nunca foi ouvida por minha amada! … Continuar a ler

| Publicar um comentário

Um poema: «A ti… (?)»

Novamente respigamos da nossa página de Facebook um modesto poema de nossa lavra:   «A TI… (?)»   A ti… Pergunto: a quem? Sim, a quem consagrar os mais meigos carinhos, os mais enternecedores afagos, os mais ternos beijos, a … Continuar a ler

| Publicar um comentário