PARABÉNS! VERGÍLIO FERREIRA

Vergílio Ferreira nasceu em 28 de Janeiro de 1916, na aldeia de Melo, concelho de Gouveia e viveu até 1 de Março de 1996.

Aos dez anos entra para o seminário do Fundão. Esta vivência será o tema do romance “Manhã Submersa”.  Aos 16 anos abandona o seminário e termina o curso liceal no Liceu da Guarda.

A seguir muda-se para Coimbra, onde frequenta a Faculdade de Letras. Licenciou-se em Filologia Clássica. Faro é a cidade onde o escritor inicia a sua actividade de professor de português e latim.

Bragança e Évora são as cidades que se seguem na sua vida de professor.

Entretanto, em 1946 casa-se com uma professora polaca que estava refugiada em Portugal chamada Regina Kasprzykowsky, com quem viverá eternamente.

É em Évora que Vergílio Ferreira escreve o famoso romance “Manhã Submersa”, em 1953.

Depois vem para Lisboa onde lecciona no Liceu Camões.

O romance “Manhã Submersa” foi adaptado para o cinema por Lauro António e o próprio escritor interpreta o papel do Reitor do Seminário.

Entre 1981 e 1994, Vergílio Ferreira publicou nove volumes de diário, designado por Conta-Corrente.

A sua vasta obra, dividida em romance, ensaio e diário abrange dois períodos literários: o Neo-realismo e o Existencialismo.

Vergílio Ferreira ganhou diversos prémios, dos quais se destacam, o Grande Prémio de Romance e Novela da APE (Associação Portuguesa de Escritores), atribuído duas vezes, o Prémio Femina, em França para o romance “Manhã Submersa” e o Prémio Europália, recebido em Bruxelas pelo conjunto da sua obra literária. Os dois prémios da APE foram atribuídos respectivamente aos romances “Até ao Fim” e “ Na tua Face”.

Em 1984 é eleito para a Academia Brasileira de Letras e em 1992 para a Academia das Ciências de Lisboa.

Faz conferências na Dinamarca, em Toronto e Providence. Participa num colóquio sobre Literatura Portuguesa Contemporânea nos Estados Unidos. Participa no Congresso da Associação Internacional de Críticos Literários em Alma-Ata na ex-União Soviética e na apresentação de escritores portugueses em França, no Festival Literário “Les Belles Étrangères”, organizado anualmente pelo Centro Nacional do Livro, sob a égide do Ministério Francês da Cultura.

Sylviane Sambor, directora do Centro do Livro e de Leitura em Poitou-Charentes, realizou uma semana cultural sobre a obra literária de Vergílio Ferreira, na qual participaram Robert Brechón (professor, ensaísta e lusófilo francês), Eduardo Lourenço e Eduardo Prado Coelho.

A Câmara Municipal de Gouveia instituiu o Prémio Literário Vergílio Ferreira, destinado a galardoar bienalmente autores de originais nas áreas de romance, ensaio literário e de Estudos Locais de Património, História e Cultura.

Nesta pequena homenagem no dia do seu nascimento, reflictamos sobre algumas das suas citações:

- Somos um país de analfabetos. Destes, alguns não sabem ler.

- A arte nasce de uma solidão e dirige-se a outra solidão

- A eternidade não se mede pela sua duração, mas pela intensidade com que a vivemos

- Há monumentos ao soldado desconhecido. Mas não há só um só aos heróis a que não calhou poderem sê-lo.

- O comunismo distingue-se fundamentalmente do fascismo porque foi o primeiro.

- Ama o próximo como a ti mesmo. É um grande risco. Eu, por exemplo, detesto-me.

 

José Eduardo Taveira

About these ads

Sobre José Eduardo Taveira

Nasci no Porto. Trabalhei em diversas empresas nacionais e multinacionais, exercendo cargos directivos. Actualmente estou liberto de compromissos profissionais, usufruindo a liberdade de viver como gosto e quero. Publiquei três livros intitulados: "Juntos para Sempre","Histórias de Pessoas que Decidi Divulgar" e "Viagem ao Princípio da Vida". Os dois primeiros em Portugal e o último no Brasil.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

8 respostas a PARABÉNS! VERGÍLIO FERREIRA

  1. jsola02 diz:

    Parabens, Eduardo Taveira! Você trou-se à tona de água aquele que para mim é o maior da nossa literatura, o nosso fabuloso Vergilio Ferreira, que eu não dispenso nem nunca dispensarei. Seria feliz se antes de morrer estivesse a ler Virgilio Ferreira. Parabens!

    • José Eduardo Taveira diz:

      Caro Jos Sola Estou de acordo consigo. Temos em Portugal excelentes poetas, escritores, que no podem ficar esquecidos. Por isso bom record-los, sobretudo nos dias em que tivemos a sorte de eles nascerem- Um abrao. JT

  2. O filho de ambos diz:

    Só para quebrar uma citação inventada que se repete: VF em 1946 casa-se em Évora com uma professora que conhecera em Faro, natural da freguesia de Santo Ildefonso, baptisada na igreja de Cedofeita, neta de um industrial polaco emigrado para o Porto na 2ª metade do sec.XIX e cujo nome termina em “i” latino (por ser polaco) e não em “y” grego (por não ser russo).

    • José Eduardo Taveira diz:

      Boa noite Obrigado pela correco. No entanto, aps fazer vrias pesquisas em diversas fontes, todas se referiam pessoa que referi no texto. Julgo que apesar disso, o sentido subjacente ao artigo, honra a memria de Verglio Ferreira. Cumprimentos. Jos Eduardo Taveira

      • O filho de ambos diz:

        Muito obrigado por lembrar o aniversário e a obra de VF. E tem toda a razão fiz múltiplas tentativas com entradas diferentes no Google para encontrar uma biografia correcta mas não se encontra. Alguém juntou o nome polaco com a época de imediato post-guerra e construiu a fábula e a partir daí é como o conto “A palavra mágica”, é “inoque” mas chateia e só tem a minha palavra para acreditar ou não. Muito obrigado mais uma vez.

      • José Eduardo Taveira diz:

        Boa noite
        Obrigado pela sua 2ª mensagem. Quando escrevo estas breves biografias, que têm como objectivo fundamental prestar singelas homenagens a personalidades da cultura, neste caso, ligadas à escrita, procuro investigar em várias fontes de informação, sobretudo os dados que me são desconhecidos. Em relação à correcção sugerida, agradeço que me confirme o nome da senhora sua mãe, ou se troca apenas o “y” pelo “i”, para informar correctamente os leitores que visitaram o blog, e foram bastantes.
        Se considerar interessante incluir mais alguma informação relevante, estarei, com todo o gosto, disponível para a incluir no “post” rectificado.
        Sempre ao seu dispor,
        Cumprimentos
        José Eduardo Taveira

  3. manuel barreiro de magalhaes diz:

    É notavel que se recorde Virgilio Ferreira,por isso é de louvar quem o fez.
    Bem haja

    • José Eduardo Taveira diz:

      Boa noite, Manuel Barreiro

      Obrigado pelo seu simptico comentrio. Teremos oportunidade de recordar outros grandes nomes da literatura. Cumprimentos Jos Eduardo Taveira

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s